Kawai Shihan

Kawai Shihan (28/02/1931 – 26/01/2010)

Kawai Sensei, como carinhosa e respeitosamente era chamado, nasceu no Japão em 28/02/1931.

Tem o título de “Chukkyo-jo” (Bispo) desde 1952. Tem ainda os títulos de Doutor Honoris Causa em Teologia, Doutor Honoris Causa em Assuntos Jurídicos, Shihan de Aikido como orientador do Aikido no Brasil, Oitavo “Dan” (Grau) de Aikido da Fundação Aikikai do Japão.

Em 1975, tornou-se Representante-Geral da Fundação Aikikai do Japão no Brasil.

Foi discípulo do Arcebispo e Cardeal, Doutor em Teologia “Tyokkyo Sho Yon-i” Nagayassu Minamoto. Na comunidade liderada pelo Doutor Nagayassu Minamoto, Reishin Kawai teve sua formação religiosa e aprendeu os segredos da medicina oriental. Também, fez treinamentos de várias artes marciais, especialmente o aiki-no-jutsu.

Em 1955, demonstrou suas habilidades em aiki-no-jitsu e outras artes marciais, bem como nos conhecimentos da medicina oriental no Templo Tokyo Meguroku Gohyaku Rakanji.

O Arcebispo e Cardeal Doutor Nagayassu Minamoto, que tem como esposa Kamo Tsubaki Hime, indicou o nome de Reishin Kawai para sucedê-lo no patriarcado de seu clã. Quando Reishin Kawai precisou responder se aceitava esta missão sentiu uma grande dificuldade em decidir-se.
Reishin Kawai foi recomendado para se tornar-se um “Ryoshin Ryu Bui Kanguen-jutsu Shiatsu Ryoho” (médico em medicina oriental) do Palácio Imperial para cuidar da saúde do Imperador Showa. Esta sugestão partiu de Aimassa Irie e da esposa do Conde Kensho Ueshigue, com os quais Reishin Kawai mantinha um relacionamento estreito.

Diante deste quadro, antes de qualquer decisão, Reishin Kawai resolveu empreender uma viagem de um ano para espairecer as idéias e vivenciar experiências em outras terras. Mas, ouviu várias recomendações contrárias a essa viagem vindas de pessoas importantes. Mesmo assim, seguindo o que seu coração dizia, Reishin Kawai resolveu viajar ao Brasil por um ano.

No Brasil, andou pelo seu interior, visitando várias comunidades nipônicas, tratando da saúde das pessoas com acupuntura e shiatsu. E ao fim do prazo, resolveu prolongar sua estada no Brasil por insistência de seus pacientes. Em 1961, o Mestre Munashigue, 9º dan de Aikido, representante internacional do Aikikai, determinou para que Reishin Kawai fosse representante do Aikido no exterior cuidando desta arte marcial no Brasil.

Em 1963 abriu sua primeira academia no centro de São Paulo.

Em 1963 casou-se com Sra. Letícia Minako. Sra. Letícia descendente de parte da família imperial do Imperador Saga. Yoshifussa, filho do imperador Saga político influente que exerceu altos cargos na política japonesa chegando “Dai jo Daijin” (equivalente ao atual nível de 1º Ministro).

No início de 1968, concedeu a medalha de Honra ao Mérito da Associação Interamericana de Imprensa ao Mestre Morihei Ueshiba.

Recebendo o título de Shihan, concedido pelo Mestre Morihei Ueshiba.

 

Em outubro de 1968, foi ao Japão discutir as condições para se tornar o “sooke” (comandante supremo) do Aiki-no-jutsu. Encontrou-se também com o Mestre Morihei Ueshiba e seu filho Kishomaru, admirou-se pela personalidade de ambos e resolveu permanecer ligado ao Aikido do Hombu Dojo.

Concedeu o título de Conde da Igreja Católica Apostólica Ortodoxa ao mestre Morihei Ueshiba.

Concedeu o título de Comendador da Ordem dos Cavaleiros da Concórdia (Equitum Concordiae Ordinis) ao mestre Morihei Ueshiba e a Kishomaru Ueshiba. Esta Ordem foi criada em 1246 pelo rei da Espanha, é considerada uma das mais antigas ordens do planeta.

Recebeu em 1970, de uma ex-secretária do Presidente Getúlio Vargas, que se admirou pela eficácia de suas habilidades no tratamento da saúde, o convite insistente para trabalhar nos Estados Unidos, o qual não aceitou. Recebeu por duas vezes (1978 e 2000) a visita de Kishomaru Ueshiba, o então Doshu.

Kawai Shihan

 

Em 1979, fundou a Federação Paulista de Aikido, ocupando o cargo de presidente por seis anos. A partir de então, acumulou vários cargos em outras entidades como, Presidente de Honra da Federação de Aikido do Paraná; Conselheiro da União Argentina de Aikido; Presidente de Honra da Associação Peruana de Aikido; Presidente de Honra da Associação Catarinense de Aikido; Presidente de Honra da Associação de Aikido de Salvador, Bahia.

É ainda detentor de três comendas de comendador, duas comendas de grão-oficial e três comendas de grão-cruz.Em 1980, participou em Paris do Congresso Internacional de Aikido, quando foi nomeado vice-presidente da Federação Internacional de Aikido exercendo este cargo por oito anos consecutivos.
Iniciou um relacionamento com Kajia Iwata, 9º grau de Aikido e com Ryujiro Shirota, 9º grau de Aikido, aos quais intercedeu para conferir a comenda Ana Nery.

Em 1986, foi a Milão, Itália e participou da Demonstração Internacional de Aikido, patrocinada pela Federação Internacional de Aikido.
Enviou ao Japão para treinamentos vários alunos (com as passagens e estadia no Hombu dojo).

A fim de manter um estreito relacionamento com o Hombu Dojo do Japão, e proporcionar reciclagem aos seus alunos, trouxe ao Brasil, para realizar Seminários, os mestres Massatake Fujita, Massakatsu Kitahira, Seijiro Massuda, Shoji Seki, Shigueru Sugahara.

Em 1998, faleceu sua esposa Sra. Letícia Minako.

Participou de diversos festejos de aniversário do Hombu Dojo, realizados no Keiyo Plaza Hotel em Tokyo, Japão.

As atividades de Kawai Shihan antes de seu falecimento eram: trabalhar diariamente em seu consultório, realizando shiatsu e acupuntura, ministrar aulas nas quartas e sextas-feiras na Academia Central, presidir os exames de faixas, os Koshukais (treino geral), os Yudanshakais (treino de faixas-pretas) as demonstrações anuais em comemoração ao aniversário do Aikido no Brasil e as inúmeras solicitações para visitar os Dojos pelo Brasil.

Em 26/01/2010, o mestre faleceu vítima de um AVC, porém o legado deixado e o carinhos dos alunos que tiveram a honra de conviver com ele mesmo que por breve momentos permanecerá eternamente.

Fonte: Informações compiladas por Carlos Sensei da página da Academia Central e de documentos recebidos do Kawai Shihan.